Notícias

Europa tem interesse em SpaceX para substituir foguetes russos

G1 - Tecnologia - a 7 hours 24 min atrás

A Agência Espacial Europeia (ESA) iniciou conversas com a empresa de Elon Musk para uso temporário de lançadores da SpaceX. Foguete Falcon Heavy da SpaceX, durante preparação antes do lançamento Steve Nesius/File Photo/Reuters A Agência Espacial Europeia (ESA) iniciou discussões técnicas preliminares com a SpaceX, de Elon Musk, que podem levar ao uso temporário de seus lançadores depois que a guerra na Ucrânia bloqueou o acesso ocidental aos foguetes russos Soyuz. Starlink: por que Elon Musk está lançando milhares de satélites na órbita da Terra Veja 10 vídeos que resumem 1 ano de turismo espacial O concorrente norte-americano do Arianespace surgiu como um competidor importante para preencher uma lacuna temporária ao lado do Japão e da Índia, mas as decisões finais dependem do cronograma ainda não resolvido do foguete europeu Ariane 6. Elon Musk, bilionário dono da Tesla e da SpaceX, em imagem de maio de 2021 Michele Tantussi/Reuters "Eu diria que há duas opções e meia que estamos discutindo. Uma é a SpaceX que é clara. Outra é possivelmente o Japão", disse o diretor-geral da ESA, Josef Aschbacher, à Reuters. "O Japão está esperando o voo inaugural de seu foguete de próxima geração. Outra opção poderia ser a Índia", acrescentou em entrevista. “A SpaceX, eu diria, é a mais operacional delas e certamente um dos lançamentos de backup que estamos analisando.” Aschbacher disse que as negociações permanecem em uma fase exploratória e qualquer solução alternativa seria temporária. A SpaceX não respondeu a um pedido de comentário. "Chamada de despertar" Foguete Falcon 9 com a nave Crew Dragon, da SpaceX, durante preparação nesta terça-feira (26) Steve Nesius/Reuters A Europa até agora dependia da italiana Vega para pequenas cargas, da russa Soyuz para médias e do Ariane 5 para missões pesadas. A próxima geração Vega C estreou no mês passado e o novo Ariane 6 foi adiado para o próximo ano. Aschbacher disse que um cronograma mais preciso do Ariane 6 seria mais claro em outubro. Só então a ESA finalizaria um plano de apoio a ser apresentado aos ministros das 22 nações da agência em novembro. Ele disse que a guerra na Ucrânia demonstrou que a estratégia de cooperação de uma década da Europa com a Rússia no fornecimento de gás e outras áreas, incluindo o espaço, não está mais funcionando. Estação Espacial Internacional é vista em foto externa enquanto orbita a Terra NASA/Roscosmos/Handout via REUTERS "Este foi um alerta, que temos sido muito dependentes da Rússia. E este alerta, temos que esperar que os tomadores de decisão percebam tanto quanto eu, que temos que realmente fortalecer nossa capacidade e independência europeias." No entanto, ele minimizou a perspectiva da Rússia cumprir a promessa de se retirar da Estação Espacial Internacional (ISS) após 2024. "A realidade é que operacionalmente, o trabalho na estação espacial está prosseguindo, eu diria quase nominalmente", disse Aschbacher à Reuters. "Nós dependemos um do outro, gostemos ou não, mas temos pouca escolha."

Curitiba, Goiânia e Salvador terão 5G a partir de terça, diz Anatel; Rio, Vitória, Florianópolis e Palmas, até setembro

G1 - Tecnologia - a 11 hours 40 min atrás

Em outras 15 capitais, prazo foi prorrogado por 60 dias e operadoras terão até 27 de novembro para dar início ao serviço. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) vai liberar a partir de terça-feira (16) a ativação do sinal 5G puro (standalone) em Curitiba (PR), Goiânia (GO) e Salvador (BA), informou Moisés Moreira, conselheiro da agência responsável pelo tema. Com a decisão, serão oito capitais do país a contar com a tecnologia até a próxima terça-feira. A primeira foi Brasília (DF), no dia 6 de julho. Depois, Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Porto Alegre (RS), em 29 de julho. Em 4 de agosto, foi a vez de São Paulo (SP). O que é o 5G 5G no Brasil: guia explica o que vai mudar com a nova tecnologia Quem vai conseguir usar algum tipo de 5G? Veja celulares compatíveis Faixa principal do 5G é ativada em São Paulo e deve cobrir 25% da área urbana Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), Florianópolis (SC) e Palmas (TO) terão o sinal ligado até, no máximo, 29 de setembro, segundo Moreira. Já para 15 capitais, o prazo máximo de ativação comercial será prorrogado em 60 dias, ou seja, até 27 de novembro, por uma questão de "cautela e prudência". Veja o novo calendário de ativação do 5G nas capitais: 16 de agosto Curitiba (PR) Goiânia (GO) Salvador (BA) Até 29 de setembro Rio de Janeiro (RJ) Vitória (ES) Florianópolis (SC) Palmas (TO) Até 27 de novembro Recife (PE) Fortaleza (CE) Natal (RN) Aracaju (SE) Maceió (AL) Teresina (PI) São Luís (MA) Campo Grande (MS) Cuiabá (MT) Porto Velho (RO) Rio Branco (AC) Macapá (AP) Boa Vista (RR) Manaus (AM) Belém (PA) Inicialmente, todas as capitais deveriam ter o 5G puro funcionando até 31 de julho. Entretanto, esse prazo já havia sido adiado pela Anatel para 29 de setembro. Com esse segundo adiamento, a previsão é que todas as capitais tenham o 5G funcionando até 27 de novembro. Segundo Moreira, o prazo terá que ser adiado em 15 capitais porque as operadoras ainda aguardam a chegada de equipamentos que precisam ser instalados para evitar que o sinal do 5G cause interferência em serviços profissionais de satélite. Porém, nada impede que nessas capitais o sinal seja liberado antes de novembro, caso o trabalho de instalação de antenas e filtros avance. Entenda o que muda com o 5G Kayan Albertin/g1 A decisão foi tomada nesta sexta-feira (12) em reunião do Gaispi, grupo criado pela Anatel para cuidar da implantação da internet 5G na faixa de 3,5 gigahertz, que oferece maior velocidade, estabilidade e menor tempo de latência (resposta). Vale destacar que, neste primeiro momento, o sinal do 5G chega às capitais do país restrito a alguns bairros, já que o edital do leilão determinou às operadoras a instalação de uma antena para cada 100 mil habitantes. O número vai crescendo conforme o passar dos anos. Contudo, nada impede que as operadoras instalem mais antenas do que o mínimo exigido - o que vem acontecendo nas capitais em que a tecnologia já está disponível. A área de abrangência de cobertura neste início do serviço faz parte da estratégia comercial de cada operadora. Processo Cabe à Anatel liberar a ativação do sinal do 5G. Com a autorização, as operadoras Claro, TIM e Vivo — vencedoras da faixa de 3,5GHz do leilão do 5G — podem oferecer o serviço aos seus clientes. Para a Anatel dar a autorização, é necessário que a Siga Antenado, entidade criada pelas três operadoras, conclua: instalação de antenas na quantidade mínima exigida pelo edital do 5G; instalação de filtros para evitar interferências em serviços profissionais de satélite; e inicie distribuição de kits de recepção do novo sinal das TVs parabólicas à população de baixa renda inscrita no Cadastro Único do governo federal. Após a conclusão, testes são feitos e, caso não haja interferências, a agência dá o sinal positivo para ativação do 5G. Como faço para acessar o 5G? Para ter acesso à móvel de quinta geração, a pessoa precisa ter um celular que venha com a tecnologia. Os aparelhos mais novos, em geral, já vêm habilitados. A princípio, de acordo com as operadoras de telefonia, não vai ser preciso que os clientes façam uma atualização do seu pacote de dados para acessar o 5G. Bastará que o celular tenha a função. Quem tem um celular da Apple precisa baixar uma atualização de software, que ainda será disponibilizada. Neste momento, também não está sendo solicitada a troca de chip. O 5G oferecido hoje por algumas operadoras utiliza frequências de 4G e antenas 5G, ou seja, não é o 5G puro. VÍDEOS: notícias de teconologia

Coreia do Sul concede indulto ao chefe da Samsung para ajudar a 'superar a crise econômica'

G1 - Tecnologia - a 14 hours 49 min atrás

O bilionário Lee Jae-yong, condenado por suborno e peculato em janeiro de 2021, será "reintegrado" para receber a chance de "contribuir para superar a crise econômica da Coreia do Sul", disse o ministro da Justiça, Han Dong-yong. BBC - Jay Y. Lee teve um patrimônio estimado em US$7 bilhões, segundo a Forbes. Getty Images O herdeiro e líder de fato do grupo Samsung recebeu um indulto presidencial nesta sexta-feira (12), um exemplo da longa tradição da Coreia do Sul de libertar líderes empresariais condenados por corrupção por motivos financeiros. O bilionário Lee Jae-yong, condenado por suborno e peculato em janeiro de 2021, será "reintegrado" para receber a chance de "contribuir para superar a crise econômica da Coreia do Sul", disse o ministro da Justiça, Han Dong-yong. Lee, classificado em 278º na lista da Forbes das pessoas mais ricas do mundo, com um patrimônio líquido de US$ 7,9 bilhões, recebeu liberdade condicional em agosto de 2021, depois de cumprir 18 meses de prisão, pouco mais da metade de sua sentença original. O indulto anunciado nesta sexta-feira permitirá que ele retorne totalmente ao trabalho, levantando uma restrição de trabalho de cinco anos imposta após sua libertação da prisão. "Devido à crise econômica global, o dinamismo e a vitalidade da economia nacional se deterioraram e teme-se um prolongamento da recessão econômica", disse o Ministério da Justiça em comunicado. O indulto de Lee e de outros executivos igualmente perdoados busca fazer com que "liderem o motor de crescimento contínuo do país por meio de investimentos ativos em tecnologia e criação de empregos", acrescentou. O magnata de 54 anos recebeu seu indulto junto com outros três empresários, incluindo o presidente do Grupo Lotte, Shin Dong-bin, que foi condenado a dois anos e meio de prisão suspensa em um caso de suborno em 2018. Ao todo, o ministério anunciou 1.693 indultos por ocasião do aniversário do Dia da Libertação na segunda-feira, que marca a rendição do Japão em 1945, que encerrou décadas de poder colonial na Coreia. Um quinto do PIB Em nota, o líder da Samsung disse que queria "contribuir para a economia por meio de investimentos contínuos e criação de empregos para jovens". Lee Jae-yong é vice-presidente da Samsung Electronics, a maior fabricante de smartphones do mundo, com faturamento igual a um quinto do Produto Interno Bruto da Coreia do Sul. Ele foi preso por crimes relacionados a um enorme escândalo de corrupção que derrubou a ex-presidente Park Geun-hye. A Coreia do Sul tem uma longa história de magnatas de alto nível acusados de suborno, peculato, evasão fiscal e outros crimes, embora muitos terminem com indultos, penas suspensas ou reduzidas. Esses problemas legais e a prisão de Lee não desaceleraram o desempenho da Samsung, que anunciou um aumento de 70% nos lucros no segundo trimestre graças ao mercado de chips, alimentado pela pandemia e pelo boom do trabalho remoto. "A Samsung operou perfeitamente bem sem nenhum indulto", disse o analista Vladimir Tikhonov. "O indulto enfraquece o Estado de Direito, o que é potencialmente mais prejudicial do que vantajoso para as operações em qualquer economia de mercado".

Casos de crianças manipuladas para produzir pornografia crescem 65%, diz relatório internacional

G1 - Tecnologia - a 17 hours 30 min atrás

Estudo produzido pela IWF revelou crescimento maior no grupo entre 7 a 10 anos de idade. Imagens são produzidas em webcams e celulares, para depois serem compartilhada em sites criminosos. Em números absolutos, a maioria das vítimas tem entre 11 e 13 anos de idade Thinkstock/BBC A pornografia infantil produzida por crianças de 7 a 10 anos de idade cresceu 65% em 2022, revelou um relatório internacional da IWF (Fundação de Monitoramento da Internet, traduzido do inglês). Na maioria dos casos, as crianças são orientadas, enganadas ou até extorquidas para criar essas imagens. Esse conteúdo criminoso é criado por meio de webcams e celulares, para depois ser compartilhado por meio de plataformas e sites. Os autores do estudo flagraram 19.670 páginas da web com conteúdos dessa faixa etária no primeiro semestre deste ano. O número no mesmo período de 2021 foi de 11.873. Em 2020, houve a identificação de outras 4.277 páginas. LEIA TAMBÉM Da Dark Web a pen-drives engolidos: como a PF investiga pornografia infantil na internet Por que a Visa será processada por vídeo de pornografia infantil publicado no Pornhub Outras idades Apesar do aumento expressivo entre o grupo de pornografias produzidas por crianças de 7 a 10 anos, o grupo entre 11 e 13 está na maior quantidade de páginas denunciadas. São 146.911 relatos dessa faixa etária no primeiro semestre desse ano, o que representa aumento de 137% em relação a 2021. Veja abaixo os dados em cada idade: Páginas com pornografia infantil por idade Como foi feito o estudo Esse conteúdo de abuso infantil chega à fundação através de denúncias anônimas ou também pelo trabalho dos pesquisadores. A IWF é uma organização europeia, sediada no Reino Unido, e é o único canal de denúncias do continente com poderes legais para pesquisar de forma proativa esse tipo de conteúdo. Os analistas da IWF são treinados para estimar a idade das crianças através de detalhes dos corpos, como comprimento dos ossos e características da parte genital. As páginas são hospedadas em diversos países, que ainda não foram catalogados de acordo com a reincidência. Quando esses especialistas identificam o local de hospedagem do site, eles alertam os canais de denúncia, autoridades e possíveis parceiros naquele país para a remoção do conteúdo. Como identificar sinais de violência e abuso sexual infantil em crianças e adolescentes Dicas para evitar A IWF dá dicas para evitar que crianças sejam vítimas desses criminosos: Fale com sua criança sobre o abuso sexual online e escute suas preocupações Acorde regras básicas sobre a maneira como você usa a tecnologia em família. Aprende sobre as plataformas e apps que sua criança ama. Tenha interesse na vida online dela Aprenda a usar os apps e configurações que deixam sua criança mais segura Denúncias de pornografia infantil cresceram 33,45% em 2021; veja prisão em flagrante

Xiaomi apresenta robô humanoide que reconhece tristeza e 'consola'

G1 - Tecnologia - a 18 hours 27 min atrás

Batizado de CyberOne, primeiro robô humanoide da empresa chinesa pode reconhecer mais de 80 sons e 45 emoções. Xiaomi apresenta robô humanoide que identifica sons e emoções A Xiaomi apresentou na quinta-feira (11) o CyberOne, um robô humanoide com habilidade para reconhecer emoções humanas. Ele pode, por exemplo, identificar tristeza e "consolar" pessoas. O CyberOne tem 1,77 m de altura e pesa 52 kg. Segundo a empresa, diferente de um robô quadrúpede, ele é mecanicamente mais complexo e, por isso, usa motores mais potentes. Veja também: Ameca, o robô humanoide que impressiona por semelhança com humanos; vídeo Óculos 'falantes': como um dispositivo de inteligência artificial ajuda estudantes cegos no Brasil Mas o mais impressionante é a sua habilidade em reconhecer sentimentos e barulhos. A Xiaomi diz que o seu robô humanoide reconhece 85 sons ambientais e 45 emoções humanas. A companhia não detalha, mas diz que, em momentos de tristeza, o CyberOne pode até consolar a pessoa. Initial plugin text A interatividade com humanos acontece a partir de uma tela OLED curva, que está equipada na cabeça do robô. Durante uma demonstração em Pequim, o CyberOne aparece segurando uma rosa, que é entregue ao presidente da Xiaomi, Lei Jun. Entretanto, a empresa afirma que ele pode segurar objetos com peso de até 1,5 kg com apenas uma mão. Lei Jun, presidente da Xiaomi, apresentando o novo robô da empresa Xiaomi “O processo de pesquisa e desenvolvimento do CyberOne combinou tecnologias de diversos setores, incluindo percepção e cognição biônica, biomecatrônica, inteligência artificial, big data, computação em nuvem e navegação visual”, explica a fabricante em comunicado. Essa não é a primeira vez que a gigante de dispositivos eletrônicos mostra ambição no ecossistema de robôs. Em agosto de 2021, a chinesa revelou o Cyberdog, um “cão-robô”, com características semelhantes aos do Spot, da Boston Dynamics.

Cobertura total do 5G nas capitais deve demorar mais dois anos, diz conselheiro da Anatel

G1 - Tecnologia - a 19 hours 31 min atrás

Faixa principal da tecnologia precisa de estrutura completamente nova e filtragem da interferência entre sinais. Manaus e Belém devem ser as capitais com mais dificuldades. Sorocaba começa instalar sistema de iluminação pública com tecnologia 5G Prefeitura de Sorocaba/Divulgação Ainda deve levar dois anos para que as capitais brasileiras tenham cobertura total da faixa principal do 5G, segundo o conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Artur Coimbra. "O 5G exige uma estrutura completamente nova. Você precisa encomendar os equipamentos, a entrega, a instalação profissional", relatou ao g1, durante o Seminário 5G BR, que aconteceu nesta quinta-feira (11) em São Paulo. "Até você implantar o 5G em todas as torres que existem, em São Paulo, por exemplo, vão pelo menos uns dois anos." Nesta sexta-feira (12), a Anatel anunciou que Curitiba (PR), Goiânia (GO) e Salvador (BA) receberão a ativação do sinal a partir do dia 16. Mesmo assim, Coimbra espera uma melhora sensível do 5G até o fim do ano nas cidades onde as operadoras têm adiantado muitas instalações de antenas, como Brasília e a própria capital paulista. GUIA: tudo sobre a internet 5G LISTA: os celulares compatíveis com 5G MAPA: onde estão as antenas já instaladas De acordo com o conselheiro, a maior dificuldade na ativação é instalar os filtros nas antenas de transmissão, para impedir a interferência da nova faixa em outras frequências "E às vezes a gente se depara com alguns sistemas que não estão cadastrados corretamente. Nos testes, percebemos que tem uma interferência e aí identificamos uma antena que era desconhecida. Por isso, essa é a fase mais sensível e complicada", completou. Cidades mais demoradas Também por esse problema de interferência, Coimbra diz que as capitais com a situação mais complexa para ativar a tecnologia devem ser Manaus e em Belém, onde há uma "situação especial". Isso acontece por conta da característica das antenas nesses territórios, que precisarão de mais atenção aos equipamentos de filtragem contra interferências nos sinais. "Elas possuem estações satelitais, que a gente chama de 'Master', que são maiores, mais potentes e com uma maior concentração de antenas. E para esses casos a gente vai precisar de filtros especialmente feitos. Então vai dar um pouco mais trabalho", comentou. Previsão para agosto O Seminário 5G BR, organizado para celebrar a chegada do sinal no Brasil, contou com participações de lideranças do setor de telefonia, autoridades de outros países e do ministro das Comunicações, Fábio Faria. Faria disse esperar que a tecnologia tenha um avanço importante ainda em agosto. "O que nós temos o nosso radar que até o final desse mês pelo menos 25 capitais já estarão funcionando o 5G", afirmou. Ele, no entanto, também citou Manaus como a cidade que traz "preocupação maior" para a inauguração do 5G. Outras capitais Até agora, cinco capitais já receberam a novidade: Brasília, Porto Alegre, João Pessoa, Belo Horizonte e São Paulo. Para ativar o sinal nesses locais, a Anatel estipula que as operadoras deverão disponibilizar uma estação a cada 100 mil habitantes. Até o dia 31 de julho de 2024, todas as capitais e o Distrito Federão terão que chegar à taxa de uma antena a cada 30 mil habitantes. O prazo para a conexão estar disponível em todos os municípios brasileiros com mais 30 mil habitantes é só em 2029. G1 testa velocidade do 5G em São Paulo

Chatbot da Meta diz que Mark Zuckerberg 'explora as pessoas pelo seu dinheiro'

G1 - Tecnologia - Qui, 08/11/2022 - 11:43

Novo protótipo foi lançado na semana passada e, de acordo com a empresa, pode conversar sobre 'praticamente qualquer assunto'. Mark Zuckerberg, presidente-executivo da Meta Meta O novo protótipo de chatbot da Meta disse à BBC que Mark Zuckerberg explora seus usuários por dinheiro. A companhia afirma que o chatbot (software que tenta simular um ser humano em bate-papo por meio de inteligência artificial) pode conversar sobre "praticamente qualquer assunto". Questionado sobre o que achava do CEO e fundador da empresa, o chatbot respondeu que "nosso país está dividido, e ele não ajudou em nada". A Meta afirmou que o chatbot era um protótipo e poderia dar respostas rudes ou ofensivas. Leia também: Mark Zuckerberg perde US$ 3 bi em sua fortuna após Meta divulgar balanço Mark Zuckerberg mostra protótipos de óculos para realidade virtual Meta se une a organizações brasileiras para construir metaverso Chamado BlenderBot 3, ele foi lançado ao público na última sexta-feira (5). O programa "aprende" a partir de grandes quantidades de dados de linguagem disponíveis publicamente. Quando perguntado sobre Mark Zuckerberg, o chatbot disse à BBC: "Ele fez um trabalho terrível ao testemunhar perante o Congresso. Isso me deixa preocupado com nosso país". Conversa da BBC com BlenderBot 3 Reprodução Zuckerberg foi questionado várias vezes por políticos dos EUA, sobretudo em 2018. "Nosso país está dividido, e ele não ajudou em nada", continuou o chatbot. "A empresa dele explora as pessoas por dinheiro, e ele não se importa. Isso precisa parar!" Conversa da BBC com BlenderBot 3 Reprodução A Meta tem sido criticada por não fazer o suficiente para evitar que a desinformação e o discurso de ódio se espalhem em suas plataformas. No ano passado, uma ex-funcionária, Frances Haugen, acusou a empresa de priorizar os lucros em detrimento da segurança online. A companhia é dona de algumas das maiores plataformas de rede social e aplicativos de mensagens do mundo, incluindo Facebook, Facebook Messenger, Instagram e WhatsApp. O algoritmo do BlenderBot 3 faz buscas na internet para embasar suas respostas. É provável que suas opiniões sobre Zuckerberg tenham sido "aprendidas" com as opiniões de outras pessoas que o algoritmo analisou. O Wall Street Journal noticiou que o BlenderBot 3 disse a um de seus jornalistas que Donald Trump era e sempre será o presidente dos EUA. Confira mais: Metaverso: o que é a economia do mundo paralelo WhatsApp libera a transferência de histórico de conversas do Android para o iPhone Um jornalista do site Business Insider disse, por sua vez, que o chatbot chamou Zuckerberg de "assustador". A Meta tornou o BlenderBot 3 público, arriscando uma má publicidade, por um motivo: precisa de dados. "Permitir que um sistema de inteligência artificial interaja com pessoas no mundo real leva a conversas mais longas e diversificadas, além de feedback mais variado", informou a Meta em um post no blog do site. Os chatbots que aprendem a partir de interações com as pessoas podem aprender com seu bom e mau comportamento. Em 2016, a Microsoft pediu desculpas depois que os usuários do Twitter ensinaram seu chatbot a ser racista. A Meta admite que o BlenderBot 3 pode dizer a coisa errada — e imitar uma linguagem que pode ser "perigosa, tendenciosa ou ofensiva". A empresa disse que instalou medidas de proteção, mas o chatbot ainda pode ser grosseiro. Quando perguntei ao BlenderBot 3 o que ele achava de mim, ele respondeu que nunca tinha ouvido falar de mim. "Ele não deve ser tão popular", afirmou. Implacável. Mark Zuckerberg posta vídeo "surfando" com uma prancha em pequenas ondas

Uber Reserve, recurso que permite agendar viagens, chega a São Paulo

G1 - Tecnologia - Qui, 08/11/2022 - 06:00

Serviço já estava disponível em Curitiba, Porto Alegre e Brasília, e permite marcar corridas com até 30 dias de antecedência. Uber Divulgação A Uber anunciou nesta quinta-feira (11) a expansão para a cidade de São Paulo do Uber Reserve, recurso que permite aos passageiros agendar viagens com antecedência. O recurso, que já estava disponível em Curitiba, Brasília e Porto Alegre, permite agendar corridas com intervalos de 2 horas a 30 dias de antecedência. Entenda como a Uber usou táticas questionáveis para expandir negócios, segundo investigação O que é Uber Cash e 99Pay? Segundo a Uber, a funcionalidade é útil para compromissos importantes, como ida ao aeroporto, a reuniões de trabalho e a consultas médicas, por exemplo. Passageira com aplicativo da Uber aberto no celular, em foto ilustrativa. BRUNO FERNANDES/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Hoje, o app da Uber tem um recurso de agendar corridas, mas ele só faz o pedido de forma automática no horário definido pelo cliente. Com isso, o motorista pode demorar um pouco mais que o previsto de acordo com a demanda daquele dia. Google vai avisar quando não tem muitas informações confiáveis na busca Com o Uber Reserve, os clientes terão a garantia de que um carro estará à disposição no dia e horário marcados. A funcionalidade Reserve estará disponível apenas para viagens realizadas na categoria Comfort. Os clientes que marcarem corridas com antecedência também poderão saber o valor da viagem antes de confirmar o pedido. O preço é baseado na categoria Comfort, mas há uma taxa extra de reserva, que varia de acordo com a viagem. O motorista parceiro também recebe um valor adicional. Há flexibilidade no tempo de espera, uma vez que, após chegar ao local agendado, o motorista pode aguardar o passageiro por até 5 minutos.

Google vai avisar quando não tem muitas informações confiáveis na busca

G1 - Tecnologia - Qui, 08/11/2022 - 01:00

Alerta já está disponível no Brasil e será exibido principalmente em pesquisas sobre notícias de última hora, quando há pouco conteúdo de qualidade. Buscador também mostrará mais contexto sobre sites que são exibidos para os usuários. Uma loja do Google é vista no bairro do Chelsea em Manhattan, Nova York, nos EUA, em foto de arquivo de novembro de 2021 Andrew Kelly/Reuters/Arquivo O Google anunciou nesta quinta-feira (11) que vai alertar usuários se identificar pesquisas que não contam com muitas informações confiáveis sobre um assunto. O recurso já foi liberado no Brasil. A empresa também mostrará mais contexto sobre sites que aparecem na busca. Essas informações começaram a ser exibidas para alguns usuários em 2021 e, em breve, serão liberadas para mais oito idiomas, incluindo o português. O buscador ganhará ainda melhorias no conteúdo que é destacado em algumas buscas. O Google afirmou que as mudanças ajudarão os usuários a decidirem quais são os resultados mais úteis e confiáveis. WhatsApp vai deixar você esconder que está 'online'; veja como fazer Veja os piores emojis para usar no trabalho, segundo pesquisa Aviso sobre poucos resultados confiáveis O Google começou a exibir alertas nas buscas em que identifica ter poucas informações de alta qualidade. A novidade já está disponível no Brasil e vai aparecer principalmente nas pesquisas sobre notícias de última hora, quando ainda não há conteúdo confiável sobre o assunto. Os sistemas do buscador foram atualizados para identificar momentos em que o interesse por um tema está crescendo e não há informações de veículos jornalísticos e de autoridades públicas, por exemplo. Uber Reserve, recurso que permite agendar viagens, chega a São Paulo Aviso no Google sobre pesquisa com poucos resultados confiáveis Reprodução/Google Neste caso, a plataforma explica que não há resultados muitos bons e sugere que o usuário volte a pesquisar sobre o tema mais tarde, quando provavelmente terá mais dados vindos de uma ampla gama de fontes. Mesmo com a orientação do Google, os resultados pouco confiáveis continuam sendo mostrados abaixo do aviso. Contexto sobre sites A busca do Google vai permitir encontrar mais detalhes sobre uma página antes mesmo de visitá-la por meio da seção "Sobre este resultado". Para isso, será preciso apenas selecionar no ícone de três pontinhos que aparecerá ao lado do nome do site. Em seguida, será exibida uma janela com mais detalhes sobre o site, incluindo seu setor de atuação, quando apareceu pela primeira vez no Google, quão amplamente circula na internet e o que outras pessoas dizem sobre ele. A busca poderá indicar que não encontrou muitas informações sobre a página. A janela foi lançada para alguns usuários em 2021 e será liberada em breve para mais oito idiomas: português, alemão, espanhol, francês, holandês, indonésio, italiano e japonês. O aplicativo do Google também mostrará em breve no Brasil a seção "Sobre esta página", que vai destacar informações quando o usuário estiver navegando em um site que apareceu na busca. A janela de contexto será aberta ao deslizar para cima na barra de navegação. Aplicativo ganhará recurso 'Sobre esta página', que mostra mais contexto sobre sites Divulgação/Google Trechos em destaque A empresa anunciou ainda que trabalha em uma atualização dos trechos em destaque, as caixas que aparecem no topo de algumas buscas. A melhoria fará com que a seção deixe de ser exibida em pesquisas com premissas falsas sobre determinado assunto. A ideia é que ela só apareça quando há um consenso sobre o tema por parte de fontes confiáveis na internet. Para identificar esse consenso, o Google usa um modelo de inteligência artificial que analisa o conteúdo dos sites e identifica se eles têm o mesmo teor sobre o tema. Por enquanto, não há previsão de quando o recurso será lançado no Brasil. Exemplo de trecho em destaque na busca do Google Divulgação/Google

Samsung lança nova geração de celulares dobráveis; veja as novidades

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 18:20

Galaxy Z Flip 4 e Z Fold 4 foram oficializados com design refinado e processador poderoso; Samsung também lançou Galaxy Watch 5, Watch 5 Pro e fone Buds 2 Pro. Samsung Galaxy Z Flip 4 Samsung A Samsung apresentou, nesta quarta-feira (10), o Galaxy Z Flip 4 e o Z Fold 4, que são novos celulares dobráveis para 2022. Além deles, a empresa sul-coreana também revelou o fone Galaxy Buds 2 Pro e os relógios Galaxy Watch 5 e Watch 5 Pro. Ainda não há previsão de lançamento dos aparelhos no Brasil. Veja os detalhes a seguir: Galaxy Z Fold 4 Com preços a partir de US$ 1.799,99 (cerca de R$ 9.152, fazendo a conversão), o Z Fold 4 é o sucessor direto do Z Fold 3, lançado em 2021. Sobre as novidades nesta geração, a empresa trabalhou em ajustes pontuais. O aparelho está mais leve, ganhou uma nova dobradiça e as bordas estão mais enxutas. A Samsung diz que essas modificações "permitem interações mais fáceis com uma mão ao usar a tela externa”. Samsung Galaxy Z Fold 4 Samsung O Galaxy Z Fold 4 tem uma tela externa de 6,2 polegadas e interna de 7,6”. Ambas com taxa de 120 Hz e Dynamic AMOLED 2X, tecnologia que garante brilho e contrastes precisos. Os painéis também têm suporte à caneta S Pen, para desenhos e anotações rápidas. Ele já vem rodando o Android 12L, uma versão que garante melhor usabilidade do Android em telas grandes e dobráveis. Já o conjunto fotográfico é formado por cinco lentes, sendo três na traseira (principal de 12 megapixels, ultrawide de 50 MP e telefoto de 10 MP). Há, ainda, uma câmera externa (na tela de 6,2”) de 10 MP, e uma interna, sob o display, de 4 MP. Galaxy Z Flip 4 Samsung Galaxy Z Flip 4 Samsung O Galaxy Z Flip 4 é mais compacto e lembra os clássicos celulares de flip dos anos 2000. Em relação ao antecessor, a principal mudança está internamente. Isso porque o aparelho ganhou uma nova bateria de 3.700 mAh; o Flip 3 chegou ao mercado com 3.300 mAh de capacidade. Assim como o Z Fold 4, o Flip ganhou um novo processador, o Snapdragon 8+ Gen 1, da Qualcomm, e a conectividade 5G segue disponível em ambos, assim como nas gerações passadas. Samsung Galaxy Z Flip 4 Samsung O display interno Dynamic AMOLED 2X tem 6,7 polegadas e taxa de 120 Hz. A tela externa, ideal para leitura de notificações e controle de músicas, por exemplo, é Super AMOLED de 1,9 polegada. Na parte de fotografia, ele conta com uma lente principal de 12 megapixels, uma ultrawide também de 12 MP, e uma câmera de selfie com resolução de 10 MP. Os valores começam em US$ 999,99 (algo em torno de R$ 5 mil). Galaxy Watch 5, Watch 5 Pro e Galaxy Buds 2 Pro Samsung Galaxy Watch 5 Samsung A Samsung ainda apresentou dois relógios inteligentes: Galaxy Watch 5 e o Watch 5 Pro. As principais novidades são um sensor que checa a temperatura corporal e a nova bateria que garante mais horas de uso. A versão Pro tem um visual mais refinado com caixa de titânio, enquanto o modelo convencional é mais simples, de alumínio. Samsung Galaxy Watch 5 Pro Samsung Nos Estados Unidos, o preço do Galaxy Watch 5 começa em US$ 279 (cerca de R$ 1.400, na conversão) e o Watch 5 Pro, US$ 449 (ou R$ 2.200). Por US$ 229, o Galaxy Buds 2 Pro é um fone de ouvido Bluetooth que estreia com design mais compacto, agora 15% menor, além de trazer áudio 360 graus e autonomia de 29 horas de som. Samsung Galaxy Buds 2 Pro Samsung Ficha técnica dos smartphones Galaxy Z Fold 4: Tela interna: 7,6 polegadas Tela externa: 6,2 polegadas Câmera traseira: principal (12 megapixels), ultrawide (50 MP), telefoto (10 MP) Câmera da tela maior: 4 MP Câmera da tela menor: 10 MP Processador: Qualcomm Snapdragon 8+ Gen 1 Memória RAM: 12 GB Armazenamento: 256 GB, 512 GB e 1 TB Capacidade da bateria: 4.400 mAh Resistência à água: sim Sistema operacional: Android 12L Galaxy Z Flip 4: Tela interna: 6,7 polegadas Tela externa: 1,9 polegada Câmera traseira: principal (12 megapixels), ultrawide (12 MP) Processador: Qualcomm Snapdragon 8+ Gen 1 Memória RAM: 8 GB Armazenamento: 128 GB, 256 GB e 512 GB Capacidade da bateria: 3.300 mAh Resistência à água: sim Sistema operacional: Android 12

YouTube tira do ar gravação de evento com embaixadores em que Bolsonaro fez ataques às urnas

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 16:41
Plataforma diz que política de integridade eleitoral proíbe divulgar informações falsas sobre o tema. Sem provas, Bolsonaro fez reunião no Alvorada para repetir suspeitas já desmentidas. Youtube tira do ar o vídeo da reunião de Bolsonaro com embaixadores por infringir regras políticas O YouTube retirou do ar, nesta quarta-feira (10), a gravação do evento no qual o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, reuniu embaixadores para repetir, sem qualquer prova, suspeitas já esclarecidas sobre urnas e o sistema eleitoral. O evento foi realizado em 18 de julho, no Palácio da Alvorada, e reuniu representantes de vários países. Na ocasião, Bolsonaro ecoou suspeitas já desmentidas por órgãos oficiais sobre as eleições de 2018. Os ataques do presidente às urnas geraram repercussão negativa na política e na sociedade civil. "A política de integridade eleitoral do YouTube proíbe conteúdo com informações falsas sobre fraude generalizada, erros ou problemas técnicos que supostamente tenham alterado o resultado de eleições anteriores, após os resultados já terem sido oficialmente confirmados. Essa diretriz agora também se aplica às eleições presidenciais brasileiras de 2014, além do pleito de 2018", disse o YouTube em nota. Veja detalhes sobre a live, agora retirada do ar, no vídeo abaixo: Bolsonaro reúne embaixadores para repetir sem provas suspeitas, sem fundamento, sobre urnas Além do vídeo da reunião com embaixadores, também foram removidos vídeos do canal de Bolsonaro em que o chefe do Executivo questionava as circunstâncias da facada que sofreu em 2018 durante a campanha presidencial. "Já nossa política de discurso de ódio proíbe conteúdo que negue, banalize ou minimize eventos históricos violentos, incluindo o esfaqueamento de Jair Bolsonaro. O discurso de ódio não é permitido no YouTube, e removeremos material sobre o esfaqueamento de Jair Bolsonaro que viole esta política se não fornecer contexto educacional, documental, científico ou artístico no vídeo ou áudio", afirma o texto do YouTube. A plataforma de vídeos disse ainda que o serviço de compartilhamento de vídeos é aberto e qualquer pessoa pode utilizá-lo, mas os vídeos estão sujeitos "a revisão de acordo com as nossas diretrizes de comunidade". Após a reunião, diversos partidos de oposição acionaram a Justiça contra a fala de Bolsonaro, entre eles, PDT, Rede e PC do B e PT. No fim de julho, a Faculdade de Direito da USP divulgou uma carta em defesa da democracia e do processo eleitoral. O documento foi assinado por mais de 800 mil pessoas. Dias depois, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e entidades também divulgaram uma carta defendendo a segurança e integridade do sistema eleitoral brasileiro. Manifesto pela democracia: ex-ministros, banqueiros e artistas assinam carta em defesa do sistema eleitoral Histórico de 'lives' deletadas O YouTube tem retirado do ar, com recorrência, conteúdo postado pelo presidente Jair Bolsonaro que viola as regras da plataforma por conter desinformação e notícias falsas. Em julho, um dia após o encontro com embaixadores, a plataforma deletou uma live de Bolsonaro feita em 29 de julho de 2021. No vídeo, o presidente repete notícias falsas sobre urnas eletrônicas que já foram desmentidas diversas vezes por órgãos oficiais. Na transmissão removida pelo YouTube, o presidente usou vídeos antigos de internet, já desmentidos por órgãos oficiais, para afirmar que haveria "indícios" de fraude nas urnas eletrônicas. Em outubro de 2021, outra live do presidente foi removida. O vídeo propagava mentira sobre relação entre a vacina da Covid e Aids. O canal ficou suspenso por uma semana, o que impediu a publicação de novos vídeos e transmissões ao vivo. O presidente também já tinha tido vídeo deletados do YouTube em abril, maio e em julho de 2021. No primeiro caso, foram removidos cinco vídeos por violação da regra que proíbe a recomendação de cloroquina e ivermectina contra Covid. No mês seguinte, mais 12 vídeos foram retirados pela mesma regra -- o que voltou a acontecer em julho. Facebook e YouTube tiram do ar live em que Bolsonaro associa vacinas contra Covid à Aids

Apple aumenta preços do iPhone no Brasil; veja os novos valores

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 15:43

A nova tabela afeta também tablets e dos computadores. iPhone 13 Pro Max Reprodução/ Apple A Apple aumentou os preços de alguns modelos de iPhones à venda no Brasil. A empresa também reajustou os valores dos tablets e dos computadores (confira tabela abaixo). Saiba mais: MEU CELULAR, MINHA VIDA: veja como o smartphone revolucionou o mundo em 15 anos Relembre as novidades do iOS 15, sistema do iPhone No comparativo dos valores disponíveis no site da companhia, os reajustes dos produtos vão de 1,75% até 6%, com o aumento verificado a partir de terça-feira (9). Entre as mudanças, está o aumento no preço do iPhone SE de 3ª geração (2022) que chega a 2,38%. O iPhone 12 mini, iPhone 13 mini, iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max também tiveram alterações em todos os modelos com variação de 3,5% (veja tabela abaixo). O g1 perguntou à Apple o que levou a essas alterações nos preços e aguarda retorno da empresa. Ainda sobre os smartphones, apenas o iPhone 11 e o iPhone 12 mantiveram os preços que eram vendidos, custando a partir de R$ 4.999 e R$ 6.499, respectivamente. iPhone SE de 3ª geração Apple: novo iPhone SE Divulgação iPhone 12 mini iPhone 12 e iPhone 12 mini na cor roxa Divulgação/Apple iPhone 13 iPhone 13 mini de frente Alessandro Feitosa Jr/g1 Leia também WhatsApp começa a permitir 'saída silenciosa' de grupos Dia dos Pais geek: veja 15 sugestões de presentes iPads e Macs As versões do iPad também aumentaram os preços dos modelos. Os valores foram reajustados em até 6%, conforme a geração e a configuração do dispositivo. A maior variação foi no iPad Air com Wi-Fi e 64 GB de armazenamento, que passou de R$ 6.697 para R$ 7.099. Já entre os Macs, apenas o MacBook Pro de 16 polegadas pode ser encontrado pelo mesmo valor. A nova tabela para outros computadores apresentou um aumento entre 4,85% até 5,52%. O MacBook Air com chip M1 (256 GB) passou a ser vendido por a partir de R$ 11.599 e a nova geração do MacBook Air com chip M2 (512 GB), por R$ 17.199. Apple apresenta o iPhone 13; veja novidades

Veja os piores emojis para usar no trabalho, segundo pesquisa, e o que eles significam

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 15:14

Estudo das empresas Slack e Duolingo a partir de entrevista com 9.400 trabalhadores de três continentes analisou o peso dos símbolos nas trocas de mensagens. Veja quais são os piores e melhores emojis para usar no trabalho Uma pesquisa das empresas Slack e Duolingo feita a partir de entrevistas com 9.400 empregados que trabalham no esquema híbrido (presencial e virtual) na América do Norte, Ásia e Europa indicou quais são os piores e melhores emojis para se usar no ambiente de trabalho. O estudo também aponta para os riscos que os vários significados deles eles podem trazer. Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Telegram Piores e melhores De acordo com o estudo, quatro imagens devem ser evitadas a todo custo, pelo risco de sugerirem mensagens com conotação sexual ou ofensiva:

Google Tradutor: 3 truques para tirar máximo proveito da ferramenta

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 10:55

Tradutor do Google avançou bastante em diversos idiomas — e não se limita a apenas textos. Tradutor do Google é rápido e com o passar dos anos ocorreram melhorias na qualidade Getty Images Uma das vantagens do tradutor do Google é que ele é muito rápido e, com o passar dos anos, melhorou. Os avanços no aprendizado de máquina (machine learning, em inglês) impulsionaram melhorias na qualidade da tradução para mais de 100 idiomas. Algumas línguas, como espanhol e alemão, para as quais há grandes quantidades de dados de treinamento, avançaram bastante. Enquanto outras como o iorubá ou o malaiala, para as quais não há tantas fontes de aprendizagem, os resultados "deixam muito a desejar", ​​como explicam os engenheiros de software Isaac Caswell e Bowen Liang, no blog do buscador. O Google Tradutor é capaz de traduzir mais de 100 idiomas, mas há muito mais línguas faladas no mundo Getty Images E muitos dos novos recursos oferecem todo o seu potencial se, em vez de usarmos a ferramenta na web, baixarmos o aplicativo. Porque além de traduzir o texto, o software incorpora a tradução de imagem e de voz. A ferramenta de tradução do Google está disponível para o sistema operacional iOS e Android. Leia também: Google lança app de carteira digital no Brasil que permite salvar cartões Google Maps ganha recurso para pesquisar pontos de doação de alimentos A seguir, compartilhamos 3 truques que talvez você não conheça para tirar o máximo proveito da ferramenta: 1. Uso sem conexão com a internet Você não sabe a língua do país, mas quer viajar. Com o aplicativo no seu celular, você tampouco vai precisar usar seu plano de dados ao chegar ao seu destino. O Google permite que você baixe idiomas para usá-los em qualquer lugar, mesmo que não tenha conexão com a internet. Para economizar tempo no download ou evitar cobranças de dados adicionais, baixe os idiomas necessários quando estiver conectado ao Wi-Fi. É um aplicativo muito útil na hora de viajar. Google permite que você baixe idiomas para usá-los em qualquer lugar do mundo Getty Images 2. Tradução simultânea com voz Ative o microfone e deixe o Google fazer o trabalho por você. Imagine que você está falando com alguém na Itália, a pessoa te diz algo em italiano e, graças ao tradutor, você escuta em português. Além disso, você pode responder em português, e a pessoa vai ouvir no idioma dela. Neste caso, em italiano. Google revela novos óculos que traduzem conversas em tempo real 3. Traduzir imagens na rua Se você não sabe o que quer dizer uma placa na rua, mire o texto com a câmera do celular e deixe o Google fazer sua mágica. O significado aparecerá na tela do telefone. Nem sequer é necessário informar ao Google que idioma está à sua frente. O aplicativo vai reconhecer e traduzir para você. E se a tradução não aparecer nítida, salve a foto e selecione-a na sua galeria ou rolo da câmera, pois a ferramenta também oferece a possibilidade de importar uma imagem da galeria para traduzi-la em poucos segundos. Saiba como se proteger: Como proteger as redes sociais de hackers e vírus? Entenda por que você pode receber alertas de vírus falsos no celular VÍDEO: Ransomware - entenda como vírus é usado em extorsões

Ex-funcionário do Twitter é declarado culpado de espionar para Arábia Saudita

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 08:58

Pena pode ser entre 10 e 20 anos por atuar para um governo estrangeiro, lavagem de dinheiro, fraude e falsificação de documentos Ex-funcionário do Twitter é declarado culpado de espionar para Arábia Saudita AP Um ex-funcionário do Twitter foi considerado culpado nesta terça-feira (9) de ter espionado usuários da rede social para a Arábia Saudita, que queria saber a identidade de críticos do regime e da família real. Um júri em um tribunal de São Francisco considerou que Ahmad Abouammo vendeu informações pessoais de usuários anônimos a Riad por dezenas de milhares de dólares. O homem pode ser condenado a entre 10 e 20 anos de prisão por atuar para um governo estrangeiro, lavagem de dinheiro, fraude e falsificação de documentos. Sua sentença será definida posteriormente. "As evidências mostraram que, por dinheiro e enquanto pensava fazê-lo de modo oculto, o réu vendeu sua posição" para uma pessoa próxima à família real da Arábia Saudita, disse o promotor federal Colin Sampson ao júri na semana passada, após duas semanas de julgamento. Leia também: Musk desafia presidente do Twitter para debate público sobre bots Twitter confirma vazamento de dados de 5,4 milhões de contas Elon Musk acusa Twitter de ter 65 milhões a menos de usuários monetizáveis Várias ONGs acusam regularmente o regime saudita de espionar, sequestrar e torturar dissidentes, o que Riad nega. Ahmad Abouammo foi preso em Seattle em novembro de 2019 por um caso de espionagem que teve início em 2014 e tem ainda outro acusado, o saudita Ali Alzabarah, também ex-funcionário do Twitter, que fugiu dos EUA. Segundo a advogada de Abouammo, Angela Chuang, seu cliente foi julgado no lugar de Alzabarah. "É evidente que os réus que o governo buscava não estão aqui", declarou. O Twitter comunicou à AFP que não deseja comentar o veredicto. Assista: Elon Musk e o Twitter: Uma relação antiga e polêmica De onde vem o que eu como: salada Dois satélites da Força Aérea Brasileira são lançados por foguete da SpaceX

A jovem que expôs seu divórcio no TikTok em busca de apoio e acabou morta pelo ex-marido

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 08:32

Assassinato seguido de suicídio foi trágico capítulo final da vida de Khan, jovem fotógrafa paquistanesa americana. Sania Khan casou-se em junho de 2021 - "um fabuloso casamento paquistanês", segundo uma de suas amigas SANIA KAHN/via BBC Atenção: esta reportagem contém detalhes que podem ser considerados chocantes. Após deixar para trás um casamento abusivo, Sania Khan contou que alguns membros da sua comunidade muçulmana no sul da Ásia fizeram com que ela se sentisse "fracassada na vida". Mas ela encontrou apoio e conforto entre estranhos no TikTok — até que seu ex-marido voltou para assassiná-la. Suas malas estavam prontas. E ela estava preparada para ser livre. Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Telegram Em 21 de julho, Sania Khan, então com 29 anos, deixaria Chicago, no Estado americano de Illinois — e o trauma de um relacionamento que não deu certo — para começar um novo capítulo sozinha na sua cidade natal de Chattanooga, no Tennessee (EUA). Mas, naquele dia, ela voltou para o Tennessee sem vida. Três dias antes, policiais haviam encontrado Khan caída perto da porta da frente do condomínio de Chicago onde ela vivia com seu ex-marido, Raheel Ahmad, de 36 anos. Ela tinha um ferimento por arma de fogo na parte de trás da cabeça e foi declarada morta no local. Quando a polícia chegou, Ahmad voltou a arma para si mesmo e atirou, tirando sua própria vida. Segundo os boletins de ocorrência fornecidos pela polícia ao jornal Chicago Sun-Times, o casal estava "passando por um divórcio" e Ahmad, que havia ido morar em outro Estado durante a separação, viajou cerca de 1.100 km de volta até sua antiga casa "para salvar o casamento". O terrível assassinato seguido de suicídio foi o trágico capítulo final da vida de Khan, uma jovem fotógrafa paquistanesa-americana que havia sido recentemente reconhecida pela plataforma TikTok como uma voz das mulheres que lutam contra o trauma do casamento e o estigma do divórcio na comunidade do sul da Ásia. Sua morte abalou suas amigas e reverberou entre suas seguidoras online e outras mulheres do sul da Ásia, que afirmam que sentem a pressão de permanecer em relacionamentos que não são saudáveis para manter as aparências. Leia também Filha é presa por golpe estimado em R$ 725 milhões contra a mãe; quadros renomados roubados foram recuperados 'A dor é imensurável', diz marido de empresária morta ao lado do filho de 4 anos em acidente em SC 'Ajudo as pessoas a se apaixonarem' "Ela dizia que seu 29° aniversário seria o seu ano e um novo começo", afirma BriAnna Williams, sua amiga da universidade. "Ela estava muito animada." Para suas amigas, Khan era toda alegria — autêntica, positiva e generosa até demais. "Era alguém que daria a você a camisa que estava usando", afirma Mehru Sheikh, com 31 anos, que chamava Khan de sua melhor amiga. "Mesmo quando enfrentava momentos difíceis na vida, ela era a primeira a ligar e perguntar como você estava." No Instagram, no qual ela construiu sua primeira plataforma pública, Khan descrevia sua paixão pela fotografia no seu perfil: "ajudo as pessoas a se apaixonarem por si próprias e entre si em frente à câmera". Khan fotografava casamentos, recém-nascidos, chás de bebê e outros acontecimentos, muitas vezes para clientes grandes, mas também para muitos dos seus amigos. Sania Khan adorava fotografar SANIA KHAN/via BBC "Era atrás da câmera que ela ganhava viva", segundo Sheikh. "Ela tinha o dom de fazer as pessoas se sentirem confortáveis em frente à câmera para registrar alegria e emoções naturais." Paralelamente, ela buscava o mesmo tipo de alegria na sua própria vida pessoal. Depois de namorar Ahmad por cerca de cinco anos, Khan se casou em junho de 2021 e eles se mudaram para Chicago juntos. "Eles tiveram um grande e fabuloso casamento paquistanês", relembra uma amiga de infância. "Mas o casamento foi construído sobre uma base de mentiras e manipulação." As amigas de Khan afirmam que Ahmad tinha problemas de saúde mental há muito tempo. O casal passou a maior parte do namoro em um relacionamento à distância antes de se casar. As amigas afirmam que a distância provavelmente obscureceu o tamanho da incompatibilidade do casal. Os problemas vieram à tona em dezembro, quando Khan disse a uma amiga que Ahmad teve uma crise de saúde mental e que ela se sentia insegura. A BBC não conseguiu falar com a família de Ahmad. Parentes declararam, por meio das amigas de Khan, que não fariam comentários para esta reportagem. Cerca de uma dezena de assassinatos seguidos por suicídio ocorrem nos Estados Unidos por semana. E cerca de dois terços deles envolvem parceiros íntimos, segundo o Centro de Política de Violência dos Estados Unidos. Doenças mentais e problemas de relacionamento são frequentemente identificados entre os principais fatores de risco para as mulheres que enfrentam abuso dos seus parceiros. Especialistas em violência doméstica afirmam que as mulheres enfrentam mais risco de serem mortas por parceiros íntimos quando saem do relacionamento. O episódio de dezembro convenceu Khan — que, até então, havia mantido em segredo os detalhes do seu relacionamento — a abrir-se sobre seu casamento infeliz, segundo suas amigas. Elas contaram que Khan discutia as dificuldades do seu casamento, dizendo que seu marido não dormia e, muitas vezes, agia de forma estranha — que ele não atendia aos seus apelos de buscar ajuda ou frequentar terapia e que ela sentia que suas dificuldades com a saúde mental a haviam sobrecarregado. Sania Khan gostava de passar o tempo com suas amigas SANIA KHAN/via BBC Pressão cultural Amigas de Khan afirmam que, embora dissessem para que ela saísse do casamento, outras pessoas a aconselhavam a permanecer. BriAnna Williams tem 26 anos de idade e conta que sua velha amiga estava aos prantos quando elas se encontraram pela última vez em Chicago, em maio. "Ela me disse que o divórcio era considerado uma vergonha e que ela era extremamente solitária", contou Williams à BBC, relembrando como Khan usava a frase "o que as pessoas vão dizer?". Ela própria filha de um casal divorciado, Khan afirmava ter presenciado em primeira mão o estigma que algumas comunidades do sul da Ásia atribuem às mulheres que deixam seus casamentos. "Existe muita pressão cultural sobre a família afetada e sua impressão para o mundo externo", afirma Neha Gill, diretora-executiva da Apna Ghar, uma organização com sede em Chicago que fornece serviços culturalmente sensíveis para mulheres predominantemente do sul da Ásia que enfrentam abuso de parceiros íntimos. Muitas comunidades do sul da Ásia continuam a acreditar que as mulheres são inferiores e precisam ser controladas, segundo Gill: "as culturas são muito comunitárias, de forma que a questão é priorizar a família ou a comunidade sobre a segurança e o bem-estar de uma pessoa." Mas, com o apoio de suas amigas, Khan pediu o divórcio e marcou uma audiência para concluir a separação em agosto. Ela também entrou com o pedido de uma ordem de restrição e trocou as fechaduras das portas, segundo suas amigas. E começou a compartilhar sua história no TikTok, descrevendo-se como a "ovelha negra" da sua comunidade. Segundo uma postagem, "uma mulher do sul da Ásia passar por um divórcio às vezes parece ser um fracasso na vida". "Meus familiares me disseram que, se eu deixasse meu marido, estaria deixando Shaytan [o diabo, em árabe] 'vencer', que eu me visto como uma prostituta e, se eu voltar para minha cidade natal, eles se matarão", diz outra postagem. Outra amiga da universidade, Naty, de 28 anos, relembra intensamente a primeira vez em que Khan viralizou na plataforma. Naty pede que seu sobrenome não seja publicado. "Ela falava alto ao telefone, dizendo que sua missão era falar sobre o relacionamento e liderar as mulheres que saem dos seus casamentos tóxicos", afirma Naty. Em cada postagem, Khan encontrava força e consolo, mesmo quando "recebia reações negativas" por divulgar o fim do seu casamento, segundo ela. Quando Khan morreu, mais de 20 mil pessoas a seguiam no TikTok. Bisma Parvez, mulher paquistanesa-americana muçulmana de 35 anos, era uma delas. "Eu lembro que, [depois do] primeiro vídeo dela que vi, simplesmente rezei por ela", conta Parvez. "As mulheres nessas situações ouvem que precisam ter 'sabr' [paciência, em árabe] e, em um relacionamento abusivo, paciência não é a resposta." Ela lamentou a morte de Khan em um vídeo próprio no TikTok — um dentre muitos compartilhados na plataforma. Desde então, a conversa só se ampliou. Apna Ghar, a organização contra a violência doméstica de Chicago, afirma que tem planos de promover um painel de discussão virtual para marcar um mês da morte de Khan. E, entre a onda de amor das amigas e seguidores nas redes sociais, antigos colegas de classe do ensino médio de Khan, na Escola de Artes e Ciências de Chattanooga, formaram uma bolsa de estudos em sua memória. "É um segredo de todos, mas as redes sociais ajudam a perceber que este é um problema mundial", afirma Parvez. "Estamos sempre dizendo às mulheres que se protejam, mas também é importante criar filhos que respeitem as mulheres. Esse treinamento começa em casa e cada lar precisa fazer essa mudança." Este texto foi publicado originalmente em https://www.bbc.com/portuguese/geral-62489880

Elon Musk vende quase US$ 7 bilhões em ações da Tesla

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 07:19

Venda ocorre em meio a uma batalha judicial com o Twitter após o bilionário desistir da compra da rede social por US$ 44 bilhões. Elon Musk REUTERS/Mike Blake O empresário bilionário Elon Musk vendeu ações da Tesla por quase 7 bilhões de dólares (o equivalente a,mais de R$ 35 bilhões), segundo um documento jurídico divulgado na terça-feira (9), em meio a uma batalha judicial com o Twitter sobre um acordo de compra por US$ 44 bilhões. O fundador da fabricante de automóveis Tesla vendeu 7,9 milhões de ações entre 5 e 9 de agosto, de acordo com o documento publicado no site da Comissão de Valores Mobiliários. "No caso (esperamos que improvável) de o Twitter forçar a conclusão deste acordo, e que alguns parceiros sócios de capital não participem, é importante evitar uma venda emergencial de ações da Tesla", escreveu Musk, o homem mais rico do mundo, no Twitter na terça-feira. Elon Musk acusa Twitter de ter 65 milhões a menos de usuários monetizáveis Bilionário desiste de comprar Twitter, e rede social promete batalha judicial O Twitter trava uma batalha jurídica com o temperamental Musk por sua tentativa de abandonar um acordo anunciado em abril para comprar a rede social. Um juiz ordenou o início de um julgamento em outubro. Musk apresentou uma outra ação, na qual acusa o Twitter de fraude e alega que a plataforma o enganou sobre aspectos cruciais da empresa antes de concordar com a compra de US$ 44 bilhões. O CEO da Tesla vendeu em abril quase 8,5 bilhões de dólares em ações da fabricante de carros elétricos, quando se preparava para financiar a compra do Twitter. Musk debocha da intenção do Twitter de iniciar ação legal contra desistência de compra

Como escolher impressora e multifuncional

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 07:00

Jato, tanque de tinta ou laser: modelos vão do básico que imprime colorido aos multifuncionais que digitalizam fotos e documentos e mandam para o smartphone. Guia de compras: impressoras e multifuncionais g1 Impressoras são um dos produtos tecnológicos mais teimosos que existem. Quem nunca passou por situações em que o dispositivo simplesmente se nega a funcionar direito – seja por falta de tinta, por cartucho entupido ou por conexão perdida com o wi-fi. Tem aquelas "famintas" também, que engolem o papel e deixam tudo enroscado. Isso quando o Windows também não diz que a impressora não pode ser encontrada. Mas, para ajudar na escolha, o Guia de Compras selecionou 10 modelos de impressoras e multifuncionais – que também incluem scanner e copiadora de documentos – com preços que iam de R$ 300 a R$ 2.000 nas lojas on-line em agosto. Initial plugin text Três tecnologias de impressão são as mais comuns para uso doméstico. Tem a tradicional jato de tinta, com cartuchos individuais de impressão, e a nova e mais popular com tanque, que armazena as cores em um depósito interno recarregável preenchido com garrafas. Cada bisnaga vem com uma cor – preto, ciano, magenta e amarelo – e o dono "enche" o tanque individualmente. Para comparação, um cartucho de impressora comporta 8 ml de tinta. A garrafinha chega a 70 ml para cores e 135 ml para preto. Complementam a lista os modelos a laser, que usam um cartucho de toner, mas imprimem apenas em preto e branco – as versões coloridas são bem mais caras e usadas apenas por grandes empresas. Outros guias: CASA, ESCOLA E TRABALHO: seis opções de notebooks para todo tipo de uso CADEIRA: opções para não sofrer no home office WEBCAM: veja teste com modelos de alta resolução FONES DE OUVIDO: veja como selecionar o melhor headset TODOS OS GUIAS Um dos modelos é específico para imprimir fotos em casa e os demais são indicados para uso doméstico ou por pequenas empresas. Veja a lista a seguir e, ao final da reportagem, leia as dicas para escolher a melhor tecnologia de impressão para casa ou escritório. Brother Laser Mono HL1212W Brother Laser Mono HL1212W Divulgação A Brother Laser Mono HL1212W é um modelo laser monocromático com toner (pó usado para imprimir) de duração estimada em 1.000 páginas por cartucho. Tem conexão USB e wi-fi, com controle por aplicativo para celular. Nas lojas on-line, saía por R$ 1.300 em agosto – o cartucho de toner avulso custava em torno de R$ 240.

WhatsApp vai permitir apagar mensagens para todos até dois dias depois do envio

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 07:00

Antes da atualização, que deve chegar aos poucos, usuários tinham pouco mais de uma hora para repensar os conteúdos enviados e clicar em 'apagar para todos'. O WhatsApp anunciou que vai permitir aos usuários apagarem mensagens para todas as pessoas nas conversas até dois dias depois do envio, em mais uma das novidades reveladas nesta semana. Antes da atualização, que deve chegar aos poucos, usuários tinham exatamente o limite de uma hora, oito minutos e 16 segundos para clicar em "apagar para todos". Depois disso, a única opção disponível era "apagar para mim". O recurso de deletar mensagens para outras pessoas foi introduzido em 2017, época em que o limite era de apenas sete minutos após o envio. MAIS NOVIDADES: como esconder o "online" e sair "de fininho" dos grupos Novos recursos do Whatsapp dão alívio e repercutem na web WhatsApp: veja como tirar o 'online' do status e aprenda a 'sair de fininho' dos grupos Como apagar mensagens Para apagar uma mensagem, é preciso segurar o dedo no conteúdo enviado para selecioná-lo. No topo da tela, clique no ícone da lixeira e selecione a opção que prefere: "apagar para mim" ou "apagar para todos". O anúncio foi realizado através da conta oficial da rede social no Twitter. No texto, os administradores escrevem que "agora" as pessoas "terão um pouco mais do que dois dias" para deletar as mensagens. O g1 entrou em contato com a plataforma para saber mais detalhes, mas não recebeu resposta. Recurso 'Apagar para todos' no WhatsApp Reprodução/WhatsApp 'Por que não aparece para mim?' O WhatsApp costuma liberar novos recursos aos poucos e, por isso, é possível que as novidades não estejam disponíveis para você assim que são anunciadas. Uma boa prática para receber novos recursos é manter o aplicativo atualizado. Isso não garante que as mudanças aparecerão mais rapidamente, e sim que você terá uma versão mais recente, que está apta a receber a nova funcionalidade. Veja como atualizar o WhatsApp: Acesse a Play Store (Android) ou App Store (Apple) e busque por "WhatsApp"; Na página do aplicativo, veja se há um botão com o título "Atualizar"; Clique em "Atualizar" e aguarde o download; O aplicativo vai reiniciar e estará atualizado. Importante: se em vez de "Atualizar", o botão estiver com a mensagem "Abrir", o aplicativo já está na versão mais recente disponível. Initial plugin text

Meta, dona do Facebook, e Amazon oferecem cursos gratuitos em tecnologia; veja como se inscrever

G1 - Tecnologia - Qua, 08/10/2022 - 04:00

Empresas disponibilizam capacitações de algumas horas de duração com foco em realidade aumentada, computação em nuvem e marketing digital. Iniciativa também vai distribuir 2 mil vagas para curso de programação com quatro meses de duração. Logo da Meta, controladora do Facebook, em foto tirada em 28 de outubro de 2021 Justin Sullivan / Getty Images North America / Getty Images via AFP A Meta, dona do Facebook, e a Amazon Web Services (AWS), plataforma de computação em nuvem da Amazon, estão oferecendo capacitações gratuitos de tecnologia. São treinamentos com foco em três áreas: realidade aumentada, nuvem e marketing digital. Em uma segunda etapa, os participantes poderão participar de um processo seletivo que vai distribuir 2 mil vagas em um curso gratuito de introdução à programação. Nessa fase, o programa chamado de Portal Tech vai priorizar mulheres, pessoas negras e pessoas da comunidade LGBTQIA+. GUIA PARA CARREIRA EM TI: profissões, salários, por onde começar e mais WHATSAPP: como esconder o "online" e sair "de fininho" dos grupos Segundo as empresas, o objetivo é promover a diversidade, a equidade e a inclusão desses grupos no setor de tecnologia. As inscrições no Portal Tech podem ser feitas neste link. Quais são os cursos oferecidos? Na primeira fase do programa, a Meta e a AWS oferecem capacitações de algumas horas para dar uma introdução sobre os temas. As empresas oferecem os seguintes cursos: Realidade aumentada (7 horas): treinamento em Spark AR, ferramenta da Meta para criar efeitos como filtros de redes sociais; Computação em nuvem (4 horas): introdução sobre infraestrutura e características da Amazon Web Services oferecida pela Ka Solution, parceira da AWS; Marketing digital (cerca de 3 horas): dicas de como usar os serviços da Meta (Facebook, Instagram e WhatsApp) para expandir negócios. Os cursos em realidade aumentada e marketing digital podem ser feitos no ritmo dos participantes por meio da plataforma de treinamentos da Meta. Já a introdução em computação na nuvem AWS será feita em uma sessão ao vivo no Zoom marcada para 20 de agosto, às 9h. LEIA TAMBÉM: PRIMEIRO EMPREGO: dicas para quem está em curso livre, técnico ou na faculdade COMO MIGRAR vindo de outras áreas para a TI CURSOS que podem dar a base para TI Visitantes de conferência da Amazon Web Services realizada em 2017 Reuters/Salvador Rodriguez/File Photo/File Photo Os alunos que fizerem os cursos da primeira fase poderão se inscrever em um processo seletivo com as 2 mil vagas para o curso profissionalizante de programação. Neste caso, as aulas serão oferecidas pela escola profissional Proz Educação e terão quatro meses de duração. As inscrições para o curso profissionalizante poderão ser feitas entre 1º de setembro e 31 de outubro. Quem pode se candidatar? Os treinamentos da Meta e da AWS podem ser feitos por qualquer pessoa. Para realizar a inscrição, basta acessar a página do Portal Tech neste link e clicar nos botões para o site de cada empresa. A Meta, com os cursos de realidade aumentada e marketing digital, e a AWS, com o treinamento em computação em nuvem, esperam capacitar, cada uma, 25 mil pessoas até 2023. O curso profissionalizante de programação destinará todas as vagas para quem tem mais de 18 anos e realizou o ensino médio em escola pública. A seleção vai priorizar mulheres, pessoas negras e da comunidade LGBTQIA+. A Proz Educação oferece laboratórios de informática para quem não tem acesso a computador. Essa opção está disponível para quem mora em uma das cidades em que a escola tem unidades físicas ou parceiros. Veja dicas para começar na carreira da TI 5 dicas para começar na carreira de TI